quarta-feira, 1 de setembro de 2010

caminho para santiago à claricidade

e vendo o sol nascer
na sua fronte doce
sentir o dia correr
nas curvas do seu corpo
a tarde escorrendo
nas pontas dos seus dedos
sem a lua cris
que vem à noite

o despertar dos olhos
com a luz do dia
dia
que anda no compasso tempo
tempo
de passos largos pra alcançar mais rápido
mas
quieto enganando as horas
apontadas
nos ponteiros ligeiros
molhados
esgarçados silenciosos
quentes
fortes densos
úmidos
frouxos latentes vibrantes circulares negros fundo-raso dentro

2 comentários:

  1. Li quase todos os textos. adorei o materiual. parabens. me tornei seguidor !! Beijos !!

    Tenho coisas novas no meu !!

    ResponderExcluir
  2. Você é a melhor escritora do mundo

    ResponderExcluir